Edições da Revinter

pdf Teste comparativo da captura de Material Particulado (MP) por folhas pilosas Tibouchina granulosa C.J. Ferreira e filtro de ar acoplado a bomba de ar “home made”

Marcado em André Rinaldi Fukushima

Resumo

A poluição do ar é um processo que resulta de atividades naturais (erupções vulcânicas, decomposição animal) ou atividades humanas (queima de carvão, carros) e causa danos à saúde e sobrevivência das espécies. Uma forma de diminuir esses danos causados pela poluição do ar é a florestação, uma vez que as árvores desempenham um papel importante na captura desses poluentes. Em vista desta história, decidimos comparar a taxa de captura de material particulado em folhas retas e peludas, tendo que as folhas peludas apresentaram maiores taxas e com estas objetivamos avaliar a eficiência de folhas peludas na captura de material particulado comparando com uma bomba de ar “home made”, Para que se utilizou uma bomba de casa e Tibouchina granulosa (quaresmeira) que foram expostos por 4 semanas em uma região com tráfego de carro moderado. Para determinar a capacidade de captação de material particulado, foram realizadas as medições de experiência, titulação e peso seco de Pettenkofer. Os resultados mostraram que a casa de bombeamento era capaz de capturar material particulado, mas as folhas peludas das árvores eram 4 vezes mais eficientes, destacando a importância da florestação urbana.

Palavras-chave

Poluentes. Ar. Plantas

Referências

ALMEIDA, D. N.; NETO, R. M. R. Análise da arborização urbana de três cidades da região norte do Estado de Mato Grosso. Acta Amazonica, Manaus, v.40, 2010.

AZEVEDO, F. A.; CHASIN, A. A. da M. As bases toxicológicas da ecotoxicologia. São Paulo: Intertox, 2003. 322p.

BEIGUELMAN, B. Elementos básicos de botânica: Introdução ao estudo da botânica. 4ed. São Paulo: Editora Centro Universitário, 1964. 290p.

BRAGA, B.; HESPANHOL, I.; CONEJO, J.G.L.; BARROS, M.T.L.; SPENCER, M.; PORTO, M.; NUCCI, N.; JULIANO, N.; EIGER, S. Introdução à engenharia ambiental. São Paulo: Prentice Hall, 2002. 305p.

CONAMA – Conselho Nacional do Meio Ambiente. Resolução n. 003, de 28 de junho de 1990. CONAMA, São Paulo, p. 15.937 - 15.939. Acesso em 25 set. 2011.

FRANÇA, C. A. Conheça os bairros mais verdes de São Paulo. Disponível em < http://classificados.folha.uol.com.br/imoveis/948659-conheca-os-bairros-mais-verdes-de-sao-paulo >. Acesso em: 06 out. 2012.

GOOGLE MAPS. Avenida Calim Eid, 365, São Paulo - SP, 2011. Disponível em Acesso em: 17 set. 2011.

LISBOA, H. M.; KAWANO, M. Monitoramento de poluentes atmosféricos. In: LISBOA, H. M. Controle da poluição atmosférica. Montreal: ENS/ UFSC, 2007. 73 p.

LOBODA, C. R.; DEANGELIS, B. L. D. Áreas verdes públicas urbanas: Conceitos, usos e funções. Ambiência, Guarapuava, v. 1, p. 125–139, 2005.

LORENZI, H. Árvores brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas nativas do Brasil. Nova Odessa, Plantarum, v.1, 352p, 1998

MENDES, C. R. Atividade respiratória como método alternativo na diferenciação do vigor de lotes de sementes. Tese de doutorado. Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2008.

MILANO, M.; DALCIN, E. Arborização de vias públicas. Rio de Janeiro: Ligth, 2000. 226p.

MILLER-JR. G. T. Ciência ambiental. São Paulo: Thomson learning. 2007. 501p.

MÜLLER, L. E. Manual de laboratório de fisiologia vegetal. Instituto Interamericano de Ciencias Agricolas de la O. E. A. Turrialba, Costa Rica, 1964. 165 p.

NASARÉ, A. M.; LANGONE, L. M.; SOUZA, T. M.; BERNARDONI, R.; CARRASCO, P. G. Teste de captura de material particulado sólido (MPS) em plantas arbustivas: Hibiscus sp. e Gardenia jasminoides J. Ellis. Poster apresentado ao curso de Ciências Biológicas da Universidade São Judas Tadeu para a XIV SIMCIBIO. São Paulo, 2011.

OGA, S.; CAMARGO, M. M. de A.; BATISTUZZO, J. A. de O. Fundamentos de Toxicologia. 3ed. São Paulo: Atheneu, 2008. 677p.

ORTEGA, I. A. R.; MIGUEL, I.; CARTILLONE, M. R.; SILVA M. J. Manual de paisagismo. São Paulo: CDHU, 2008. 21p.

PAIVA, H.N.; GONÇALVES, W. Florestas urbanas: planejamento para melhoria da qualidade de vida. Aprenda Fácil, Viçosa, v.2, 177p, 2002.

REDE GLOBO. Projeto São Paulo Respirar. Disponível em: < http://g1.globo.com/sao-paulo/respirar/.> Acesso em 06 out. 2012.

RICKLEFS, R. E. A economia da natureza. 5ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2009. 503p.

ROCHA, R. T.; LELES, P. S. dos S.; NETO, S. N. de O. Arborização de vias públicas em Nova Iguaçu, RJ: O caso dos bairros Rancho Novo e Centro. Revista Árvore, Viçosa, v. 28, p. 599–607, 2004.

SÃO PAULO (Estado). Qualidade do ar no Estado de São Paulo 2010. São Paulo: Cetesb – Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental, 2011. 234p.

ZUIN, A. H.L. Estudos para projetos em paisagismo. Viçosa: UFV. 1998. 50p

DOI: http://dx.doi.org/10.22280/revintervol10ed3.305

Atendimento

Rua Turiassu, 390 | 9º Andar Perdizes | São Paulo-SP CEP 05.005-000 | Brasil

  • dummy+55 (11) 3868.6970

  • dummyatendimento@intertox.com.br

Newsletter

Não perca nenhuma novidade sobre a Revinter! Receba todas as edições da Revinter no seu e-mail grátis!

Search

Lançada! Revinter v. 10, n. 3 (2017): Volume 10 • Número 3 • Outubro de 2017 - São Paulo  botao 1