Pesquisar

Não perca nenhuma novidade sobre a Revinter! Receba todas as edições da Revinter no seu e-mail grátis!

treinamento transporte de produtos perigosos

As profissões do futuro

A Revolução Industrial revolucionou os meios de transporte, trabalho e habitação da população. Foi a partir da I Revolução Industrial que muitos moradores do campo tiveram que se adaptar e ir para as cidades, o que seria o famoso êxodo rural. Naquele tempo as novas máquinas e meios de produção foram um golpe assustador para muitos trabalhadores, já que, profissões deixaram de existir para dar lugar a outras. Apesar desse processo ser algo natural de qualquer sociedade em evolução, o século XXI foi marcado como o mais revolucionário até então, e o medo pela perca de empregos parece um fantasma que assombra muitos trabalhadores, fazendo-os preferir estagnar no presente obsoleto do que avançar para o futuro tecnológico.

 

De qualquer forma, não há lugar para aqueles que querem parar no tempo. O World Economic Forum aponta que diversas profissões que hoje tem um espaço gigantesco no mercado de trabalho, não existiam há 10 anos atrás. É o caso do digital influence, as personalidades digitais que ditam regras sociais, de vestimenta e hábitos de muitos que o seguem; ou então o Gerenciador de Mídias Sociais, pessoa responsável pela atualização e manutenção de redes sociais de pessoas físicas e empresas privadas a fim de manter um alto fluxo de acesso e pesquisa.

Não só isso, o WEF também aponta que 65% das crianças que estão iniciando o Ensino Fundamental em 2017 irão trabalhar em empregos que ainda não existem. Entre as apostas de novas funções estão o “Profissional Triber” especialista em reunir diferentes pessoas de diferentes lugares em pol do mesmo objetivo, o Professor Freelancer que irá ensinar à distância atendendo as necessidades de cada indivíduo, os especialistas em instalações domésticas inteligentes que irão garantir o aumento de casas automatizadas, os designers especialistas em impressão 3D, entre outras.

Para garantir que esses profissionais tenham apoio teórico e instrumental é extremamente necessário que as instituições de Ensino Superior se atualizem e criem cursos inéditos que atendam essa demanda. A exemplo disso a Escola Britânica de Artes Criativas (EBAC) chegou ao Brasil com duas capacitações já pensando no futuro, essas são a Visualização Arquitetônica e Mobile Application Design, ambas formações que fogem do esperado e abraçam a tecnologia, tendo seu conteúdo voltado exclusivamente para plataformas virtuais e dispositivos móveis.  

O futuro não deve ser temido, é importante lembrar que muitas outras profissões já foram extintas, entre elas os datilógrafos, pianistas de cinema, telegrafistas, Pinsetter, entre outros. Sempre há espaço para aprimoramento e evolução, essa sim irrefreável. 

http://www.jornaldenegocios.pt/negocios-em-rede/ensino-superior-2017/detalhe/o-desafio-de-formar-para-profissoes-ainda-inexistentes

http://comoserumprofissionaldesucesso.blogspot.com.br/2011/05/as-dez-profissoes-que-nao-existem-mais.html

http://www.arede.inf.br/escola-britanica-de-artes-criativas-oferece-cursos-ineditos-no-brasil/

1000 Caracteres remanescentes


Atendimento

Rua Turiassu, 390 | 9º Andar Perdizes | São Paulo-SP CEP 05.005-000 | Brasil

  • dummy+55 (11) 3868.6970

  • dummyatendimento@intertox.com.br

Newsletter

Não perca nenhuma novidade sobre a Revinter! Receba todas as edições da Revinter no seu e-mail grátis!

Search

Lançada! Revinter v. 10, n. 3 (2017): Volume 10 • Número 3 • Outubro de 2017 - São Paulo  botao 1